COMO SAIR DO ARMÁRIO?


Fala galera,
Hoje parei pra perceber que todo esse tempo que escrevo sobre sexo e sexualidade aos sábados aqui blog fui excludente demais. Mesmo sempre usando a questão do (a/o) eu, geralmente, produzia conteúdo para casais heteros ou soleiros/as hetero. Porém, eu sei que existe muitos leitores homossexuais também, então porque não produzir conteúdo pra eles?

Pois bem,  hoje vou falar sobre a questão de "sair do armário", que é uma expressão bastante usada para as pessoas não assumidas ainda. Mas, para começarmos a falar sobre a saída desse armário, precisamos entender como foi que essas pessoas entraram nesse armário. 

Ao nascermos, somos totalmente sem preconceitos, não sabemos o que é o julgamento. Mas, é só crescermos um pouquinho que toda a cultura e educação é posta por cima de nós. Ainda não estou falando sobre a sexualidade, pois isso é outra fase da vida e que uma criança não tem noção do que significa ainda. Mas, ela começa a ter gostos e quando esses gostos não fazem parte dos padrões impostos pela sociedade acaba que essa criança se reprime e vá entrando dentro desse tal armário. Ela não consegue vestir o que gosta, ouvir o que gosta, fazer amizades com quem ela gosta, enfim. 

E ao chegar na fase de descobrir a sexualidade isso a reprime mais ainda, pois maioria dos amigos começa a sair, a dar o primeiro beijo... E quando a pessoa se sente excluída da sociedade, ela acaba entrando cada vez mais dentro desse armário. E ao chegar no ensino médio onde algumas pessoas já transam isso fica ainda pior. Ou seja, essa pessoa entrou de vez no armário. E o mais difícil e tenebroso evento é a saída dele e ser quem ela/ele é de verdade. 

Para sair desse lugar escuro e assombrado requer muito psicológico. Alguns conseguem sair cedo, já outros demoram anos e anos e não conseguem. As vezes, até constroem um relacionamento hetero para tentar esconder de si mesmo. Por isso, a dica que eu dou para todos os seres humanos desse planeta é a de "Amar o próximo como a ti mesmo", pois pondo em prática esse ensinamento você se torna um indivíduo pleno, evoluído, de luz. Pois amando teu próximo tu não mata, tu não rouba, tu não exclui. Em vez de falar uma palavra de ódio, de repúdio, empodera uma pessoa, aumente a autoestima dele/a, e dê bastante amor. 

O que está destruindo nossa sociedade é a falta de amor. É na maneira como tratamos nossos irmãos. Seja pleno. Isso não só acarretará na vida da outra pessoa, acarretará na sua também e você verá o quanto isso é libertador. 

Para concluir, digo: não são os gays que precisam sair do armário. Somos todos nós. Nós que estamos presos a meros padrões impostos que faz com que o ódio seja propagado. Se todos nós saíssemos, ninguém se sentiria mais preso que o outro e não reprimiria tantos. Íamos ser todos livres. 


Um comentário:

  1. Gente! Que texto importante e reflexivo. Nunca vi essa questão por esse lado. Parabéns por trazer essa discussão!

    Saudades desse espaço. Tinha tempo que não visitava. Por que eu costumo comentar pelo celular, daí sempre tem um ou outro que deixo de entrar.

    Essa semana o blog faz 8 anos. Continue acompanhando. #jj8anos

    Jovem Jornalista
    Fanpage
    Instagram

    ResponderExcluir

NÃO USE OS TEXTOS AQUI CITADOS PARA FINS LUCRATIVOS. CASO CONTRÁRIO SERÁ CONSIDERADO PLÁGIO. . Tecnologia do Blogger.